Vereadores da Serra vão processar Audifax por calúnia e difamação

103

Os 16 vereadores que assinaram a abertura de investigações contra supostas irregularidades praticadas na Prefeitura da Serra protocolam, nesta quinta-feira (4), ações penais contra o prefeito Audifax Barcelos (Rede) pelas acusações de crimes de calúnia, injúria e difamação.

Em entrevista coletiva nessa terça-feira (2), Audifax apontou para a existência de uma organização criminosa no legislativo que pretende tirá-lo da prefeitura para assumir o poder, rebatendo as denúncias e ampliando a crise institucional no município, iniciada com divergências sobre a formação de uma Parceria Público-Privada (PPP) relacionada a serviços de resíduos sólidos, no valor de R$ 2,5 bilhões.

A decisão, adotada na tarde desta quarta-feira (3), envolve também a Procuradoria da Câmara, que irá recorrer das decisões liminares proferidas pela Juíza Telmelita Gonçalves Alves, que suspendeu oito comissões processantes para apurar indícios de atos irregulares na gestão atual.

Os vereadores Nacib Haddad (PDT), pastor Ailton (PSC) e Stefano Andrade (PHS) reagiram à decisão judicial e apontaram para a gravação de um secretário do Audifax, afirmando de pressão do prefeito para suspender as medidas adotadas na Câmara.

Com maioria absoluta dos votos, a Câmara instaurou oito procedimentos investigatórios, no último mês de março, a fim de apurar irregularidades que decorrem de uma denúncia protocolada no legislativo municipal solicitando apurações de possíveis atos ilícitos, de crimes de responsabilidade contra a administração pública e improbidade administrativa.

As denúncias estão baseadas em pareceres da área técnica do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e em documentos protocolados na secretária-geral da Câmara de Vereadores.

 

Fonte: Século Diário